A Human Rights Watch lamenta profundamente a morte de Ágatha Félix, de 8 anos, que faleceu na noite da última sexta-feira, dia 20, após ser atingida por um tiro de fuzil dentro do veículo em que viajava, no Rio de Janeiro.

A experiência do Rio de Janeiro ao longo das últimas décadas mostra claramente os prejuízos de uma política de segurança baseada em incursões militares nas favelas: elas não conseguem desmantelar o crime, frequentemente resultam em mortes de civis - inclusive crianças -, e colocam os próprios policiais em risco.

A Human Rights Watch clama por uma investigação completa, independente e urgente do homicídio. Reforçamos ainda a urgência de que o poder público tome medidas concretas para interromper o ciclo de violência, alimentado pela própria polícia, e garantir a segurança da população do Rio de Janeiro.