(Bruxelas) - Os ataques com bomba tanto no metrô quanto no aeroporto Zaventem em Bruxelas, no dia 22 de março de 2016, constituem execráveis atos de violência, disse hoje a Human Rights Watch. Os ataques mataram dezenas e feriram tantos mais de acordo com fontes oficiais. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade até o fechamento desta publicação.

Um homem coloca bandeira belga em um memorial após ataques com bomba em Bruxelas, Bélgica. 22 de março de 2016.

© 2016 Reuters

Nos últimos 10 dias, atentados fatais também mataram e feriram dezenas de pessoas na Turquia e na Costa do Marfim.

"Nossos sentimentos vão para todos aqueles que perderam entes queridos, e para as muitas vítimas desses ataques cruéis e desprezíveis", disse Lotte Leicht, diretora para a União Europeia na Human Rights Watch. "Neste momento de horror, essas afrontas aos nossos princípios fundamentais são mais uma razão para protegermos os direitos humanos e Estado de direito."

A Human Rights Watch pediu às autoridades belgas forte compromisso com o Estado de direito e com os direitos humanos nos esforços para prevenir novos ataques e possíveis atos de retaliação contra as comunidades e indivíduos.

"Precisamos proteger os princípios de direitos humanos que estão sendo desprezados por extremistas", disse Lotte. "Esse é um desafio que compartilhamos."