Ricardo Montaner e Human Rights Watch lançam campanha pela Venezuela

Os latino-americanos e seus governantes devem levantar suas vozes e cobrar o governo do presidente Nicolás Maduro para que reconheça e enfrente a devastadora crise de direitos humanos e humanitária na Venezuela.

 
(Miami) - É hora de se levantar e mostrar ao povo venezuelano que ele não está sozinho e que a sociedade latino-americana não tolerará que o governo de Nicolas Maduro continue a negar a devastadora crise de direitos humanos e humanitária que os venezuelanos enfrentama cada dia, disseram hoje Ricardo Montaner e Human Rights Watch.
 
Em 9 de abril, o renomado músico e a organização internacional de direitos humanos uniram suas vozes para lançar a campanha #TodosConVenezuela, que busca mobilizar cidadãos, especialmente na América Latina, a levantarem suas vozes em defesa de seus vizinhos. Por meio da página no site da campanha é possível encaminhar tweets cobrando de alguns presidentes latino-americanos – que mantêm uma posição ambígua ou pior, mantêm-se em silêncio sobre a dramática situação venezuelana – para que adotem uma postura em relação ao Presidente Maduro e se somem aos países da região que já se manifestaram sobre os abusos no país.
 
 
"A Venezuela enfrenta uma crise catastrófica e precisa de ajuda", disse Montaner. “Façamos isso juntos! Não cabe apenas a mim ou a você, cabe a todos nós. Diga aos seus amigos, vamos unir nossos esforços."
 
A campanha foi lançada pouco antes da Cúpula das Américas, em Lima, onde os governos da região se reunirão em 13 e 14 de abril para discutir vários temas, incluindo a situação na Venezuela, e 10 dias antes do aniversário do primeiro grande protesto que foi brutalmente reprimido em 2017.
 
Na Venezuela, críticos e a oposição são arbitrariamente detidos e processados e, em alguns casos, torturados. Forças de segurança e grupos armados pró-governo matam e ferem manifestantes e terceiros. As taxas de mortalidade infantil e mortalidade materna dispararam, pessoas estão morrendo de fome e pessoas doentes não têm acesso aos medicamentos mais básicos. O governo venezuelano é responsável pela repressão e ataque brutal contra os seus críticos e a oposição, bem como por negar a crise humanitária que enfrentam os venezuelanos, disse a Human Rights Watch.
 
Para participar da campanha #TodosConVenezuela e compartilhar com seus amigos no Twitter, Facebook e WhatsApp, visite nossa página: https://www.hrw.org/pt/TodosConVenezuela