Desde o início de abril de 2017, dezenas de milhares de venezuelanos foram às ruas para protestar contra o crescente autoritarismo do governo, que respondeu com brutal repressão. As forças de segurança atiraram contra manifestantes à curta distância com munições de controle de distúrbios, atropelaram manifestantes, espancaram brutalmente pessoas que não demonstraram resistência e invadiram casas de pessoas suspeitosamente da oposição. As forças de segurança também prenderam arbitrariamente centenas de manifestantes, transeuntes e críticos – e os processaram em tribunais militares.